TV: The Keepers – Netflix

Os posts mais acessados aqui do blog com certeza são resenhas de conteúdo da Netflix. Infelizmente, não sei se essas visitas acontecem antes ou depois de vocês verem o que eu estava recomendando… Mas, se você chegou aqui se perguntando se deveria ou não colocar The Keepers na sua lista, vou ser direta: sim! É imperdível. De tirar o fôlego. Um dos seriados mais bem produzidos dos últimos tempos…

486751c6f7cf285d_Keepers_US

Nem sei se deveria mesmo chamar The Keepers de “seriado”… Ele é um híbrido de documentário e série de TV, dividido em sete episódios, que foram dirigidos pelo Ryan White, o mesmo responsável pelo sucesso Making a Murderer. Na minha singela opinião, The Keepers é muito melhor do que MAM (e fico muito triste de saber não está recebendo tanta atenção quanto ele), além disso, abrange um tema mais urgente e é muito mais doloroso de assistir.

Pensando melhor, talvez TK não esteja tão em evidência por tocar em um assunto que ainda é um pouco “tabu”: religião. Se você ainda não viu a sinopse, The Keepers conta a história de duas mulheres, Gemma e Abbie, que começam a investigar a morte de uma freira chamada Cathy Cesnik, que ocorreu quase cinquenta anos atrás, na cidade de Baltimore. As mulheres eram alunas de Cathy em uma escola católica apenas para garotas, e estão determinadas a finalmente descobrir quem tirou a vida de sua querida mestre.

Mas a realidade é que a morte de Cathy é apenas a ponta do iceberg, que revela uma trama muito mais suja por debaixo. Evitando spoilers, o que eu posso dizer é que, na busca pelos assassinos da freira, serão expostos inúmeros casos de abuso sexual que ocorriam no colégio onde ela lecionava. E essa é uma grande parte do enredo.

Trailer legendado retirado do canal “Trailers de Filmes” no Youtube.

The Keepers é como uma volta em uma montanha russa, só que no parque de diversões do terror. É impossível não se comover e sentir a dor daquelas mulheres. É muito pesado, tanto que na metade do documentário tive que fazer uma pausa para processar tudo. Chorei diversas vezes e até mesmo me perguntei se deveria continuar, mas percebi que as pessoas precisam ouvir essa história. Se as sobreviventes tiveram coragem de narrá-la, então nos precisamos deixá-las causar aquele impacto em nós.

Nós entramos em seus mundos e vivemos o que elas viveram. Aprendemos com elas. Fazemos um verdadeiro exercício de nos colocar na pele dos outros e a compreender suas decisões sem julgar. E, por fim, entendemos que, juntos, podemos fazer a diferença. Ainda existe muito mal nesse mundo, por isso levantar a nossa voz e nos unirmos pode fazer a diferença. Todas as mulheres que fizeram parte desse documentário são as minhas heroínas. Inclusive Cathy, que deve estar muito orgulhosa do que suas alunas foram capazes de fazer por ela.

Então vejam The Keepers. E falem sobre The Keepers. E recomendem The Keepers. Vamos fazer um grande barulho para que ela alcance o maior número possível de pessoas.

The Keepers 

2017

Disponível na Netflix

TV: Amor Assassino – Investigação Discovery

Olha, já que fiz promessa pra ser totalmente, 100% e um pouquinho mais sincera neste blog, preciso confessar: eu ADORO o Investigação Discovery – o canal da companhia dedicado a falar sobre crimes e afins, cheio de séries com reconstituições dramáticas sobre assassinatos e suspenses policiais clássicos. Acredito que já assisti todos os episódios dos programas Caso Encerrado e Suspeito Improvável (meus queridinhos!), e foi só depois de rever os mesmos personagens umas 500 vezes que resolvi mudar de ares e abrir a mente para novas oportunidades. Assim que fui parar na faixa especial deles chamada Sextas Passionais, um horário nobre reservado para contar exclusivamente histórias em que o amor levou a alguma consequência extrema, resultando, quase sempre, em morte. E, dentre estes programas, o que me pegou de jeito foi o Amor Assassino, ou no original Scorned: Love Kills.

275100624_640

What I mistook for looooooooove, I take now is all a lieeeeeeeeeee… É só começar a música da abertura que eu pulo no sofá! (quem mais aí já tentou baixar e descobriu que é uma versão criada só para o programa?) Para quem não conhece, aqui vai a explicação: eles reencenam crimes que ficaram marcados lá nos EUA por serem motivados por traições ou por parceiros extremamente ciumentos, com comentários de pessoas que conheciam os envolvidos nos casos e especialistas em relacionamentos, como psicólogos e psiquiatras. Descrevem o caso desde que o “amante” surge na vida do casal perfeito até o momento em que tudo termina (mal).

amor-asesino.-amor-assassino-647-X-431

No início tudo pode parecer muito cafona, com os atores encarando a câmera tentando “sensualizar”, a voz dramática da narradora, e etc, mas depois que você é contaminado, não tem mais volta! Totalmente viciante! Sinto que já estou esgotando os episódios, já apelei até para o Youtube – onde você encontra alguns disponíveis  (vários com o áudio original inglês e uns poucos dublados), não quero nem imaginar quando acabarem.

E a decepção em ver que os atores eram bem mais bonitos que as pessoas reais? Rsrsrs. E vocês, têm algum prazer culposo? Já tinham ouvido falar desse programa? Vamos comentar?